Ultimas Notícias

VASCO BATE CAMPO MOURÃO E VENCE A SEGUNDA SEGUIDA NA NBB

Terceiro quarto. Gui Deodato erra o arremesso e Renato se joga para pegar o rebote. O passe vai para David Jackson, que mata mais uma bola para o Vasco. Se ainda não exibe o basquete que a torcida espera, nesta quinta-feira o Cruz-Maltino apresentou uma mudança de postura. Brigando por cada posse, dobrando na marcação e com muita disposição, os cariocas dominaram Campo Mourão nos dois quartos finais e pela primeira vez venceram duas seguidas no Novo Basquete Brasil - antes havia batido o Botafogo. O placar de 84 a 59 representou bem a dinâmica dada pela equipe, que colocada como uma das favoritas antes do início do NBB, ainda sofre para se impor.
Foto: Thiago Moreira/Vasco

Os cestinhas da partida foram Guilherme Giovannoni, com 15 pontos, e David Jackson, com 13. No sábado, às 11h, em São Januário, o Vasco encara o Paulistano, em sua nona partida na turno do Novo Basquete Brasil. Campo Mourão joga no mesmo dia e segue no Rio de Janeiro. Também no sábado, às 11h, a equipe terá pela frente o Botafogo, no Ginásio Oscar Zelaya. O duelo será o 12º dos paranaenses na temporada.

Disposição do Vasco cansa Campo Mourão

Sem Fúlvio, lesionado e sem previsão de volta, o Vasco iniciou a partida sem um armador de ofício. Do outro lado, tinha como rivais Márcio e Hélio, que na última temporada defenderam a equipe. Em quadra, o Cruz-Maltino começou bem ofensivamente. Em duas bolas de três bem tramadas, com Gustavo e Gui Deodato, abriu 12 a 8 na primeira metade do período. A arbitragem deixava o jogo andar, mas os ataques não conseguiam ultrapassar os 40% em aproveitamento. Greg Brown, em duas boas bolas do perímetro, mantinha os paranaenses por perto. Ao fim do primeiro período, Gustavo era o cestinha com cinco pontos e os cariocas venciam por 16 a 14.
Foto: Thiago Moreira/Vasco

Homem importante na rotação do Vasco no NBB passado, Hélio mostrava que o status era o mesmo em Campo Mourão. Com duas bolas de três no início do segundo período, virou para 20 a 18. O bom desempenho do armador equilibrava o jogo, mas o Cruz-Maltino também encontrava seus espaços. Trabalhando melhor no ataque, achou Lucas Mariano para uma cravada fulminante. David Jackson depois meteu bola de três, e Nezinho achou Giovannoni para de bandeja recolocar os cariocas na liderança na metade do quarto: 28 a 27. A arrancada colocou Giovannoni no jogo. Com uma bola de três e uma cesta e falta, ele embalou e deixou o Vasco com 39 a 35 no fim do segundo período.

Em três minutos, Campo Mourão tirou a frente do Vasco. César, com cinco pontos seguidos, igualou em 42 a 42. A arrancada, contudo, não prosseguiu. Os cariocas se acertaram na defesa e passaram os três próximos minutos com dominância. Com 9 a 0 na parcial e bola de três de Gustavo, abriu 51 a 42 e forçou os paranaenses a pararem o jogo. Bem mais participativo, Nezinho era o símbolo da postura vascaína no duelo, brigando por cada bola. Em arremesso de três do armador, o Vasco colocou sua maior vantagem, 58 a 47, com 11 pontos de frente, para segundos depois fechar o quarto com 59 a 48.

A eficiência mostrada no terceiro período nocauteou Campo Mourão. Os rebotes eram do Vasco e a marcação dos paranaenses já não se encontrava mais. Com cinco faltas, Márcio foi eliminado do jogo. Coletivamente, o Cruz-Maltino funcionava e seis jogadores ultrapassavam a marca de dois dígitos na pontuação. Na metade do período, a frente vascaína era de 74 a 53, com o jogo resolvido. Nos três minutos finais, o Vasco administrou o placar e confirmou a vitória que dá moral para a equipe para o jogo de sábado contra o Paulistano, atual vice-campeão do NBB, também em São Januário.

Fonte: GloboEsporte